*Superplayer !!! *

domingo, 4 de janeiro de 2009







Os Dez Mandamentos, se quisermos continuar habitando este planeta
abençoado.















1- Resgatar o principio da re-ligação: todos os seres, especialmente os
vivos, são interdependentes e expressão da vitalidade do Todo que é o
sistema Terra.


2- Reconhecer que a Terra é finita, um sistema fechado com recursos
limitados.


3- Entender que a sustentabilidade global depende do respeito aos ciclos
naturais. A fim de que a natureza tenha tempo de regenerar-se é preciso
consumir com racionalidade os seus recursos.


4- Respeitar a biodiversidade que garante a rede da vida como um todo,
pois propicia a cooperação de todos em vista da sobrevivência comum.


5- Valorizar as diferenças culturais que mostram a versatilidade da
essência humana e nos enriquecem, pois tudo no humano é complementar.


6- Exigir que a ciência se faça com consciência e seja submetida a
critérios éticos para que suas conquistas beneficiem mais à vida do que
ao mercado.


7- Superar o pensamento único da ciência e valorizar os saberes
cotidianos das culturas antigas e do mundo agrário porque auxiliam a
busca de soluções globais.


8- Valorizar as virtuosidades contidas do pequeno e do que está embaixo
pois nelas podem estar contidas soluções globais, bem explicadas pelo
efeito borboleta.


9- Dar centralidade a equidade e ao bem comum, pois as conquistas humanas
devem beneficiar a todos e não como atualmente, apenas 18 % da
humanidade.


10- O mais importante: resgatar os direitos do coração, os afetos e a
razão cordial que foram relegados pelo modelo racionalista. (Revista
“Alternativa” nº 4 jul/out./07 sem citação de autoria)


EM SUMA:


“Se alguém lhe sorri, sorria.Acene, se alguém lhe acena.Escute, se alguém lhe fala.Se alguém lhe fala, responda.Não deixe cartas em branco.Responda os telefonemas.Atenda a quem bate à porta.Receba quem o procura.
Que o mundo que o rodeia penetre seu coração;Que as flores lhe digam coisas,As aves em si confiem,Que as crianças o busquem,E que cada homem o vejaComo se vê um irmão
E tanto amor se irradieA sua volta e de voltaInunde seu coraçãoQue cada um de seus dias,Como se fosse este dia,Reconstitua a alegriaDo dia da criação.
(Benedicto Ferri de Barros)



Compartilhe: por José Ângelo Gaiarsa, novembro 18, 2008

Nenhum comentário: